Resenha do seminário E-Commerce para Micro, Pequena e Média Empresa

A Associação Comercial de São Paulo (ACSP) e a Câmara Brasileira de Comércio Eletrônico (e.net) realizaram o seminário COMÉRCIO ELETRÔNICO PARA MICRO, PEQUENA E MÉDIA EMPRESA na Fundação Getúlio Vargas em São Paulo, nesta 5ª feira, dia 28/11/08.

Eles reuniram parceiros estratégicos que apresentaram idéias, soluções e incentivaram cerca de 1.000 empresários que comparaceram ao evento, que contou também com a solenidade da assinatura da Carta de Cooperação Mútua, onde as entidades formalizaram que aumentarão os esforços para o fomento do comércio eletronico para as MPE (micro, pequena e média empresa) de São Paulo.



Abertura
Gerson Rolin, diretor executivo da e.net abriu o seminário prometendo: "vocês verão como é fácil e barato implementar as ações de webmarketing" e seguiu apresentando algumas estatísticas e previsões de números sobre internet, enfatizando a curva de crescimento de acessos banda larga (BL) e com isso a possibilidade da quantidade de e-consumidores ser 1.000% maior daqui a 10 anos.

Linhas de financiamento e balcão de comércio exterior - Banco do Brasil
Luiz Fernando Faria fez um infomercial dos produtos de financiamentos de investimentos que do Banco doBrasil.


A importância da escolha do domínio para seu negócio na Internet - Verisign
Paula Romano explicou como funciona a estrutura dos domínios de internet no mundo e contou que a gestão dos domínios .com e .net é de responsabilidade da Verisign, que resolve cerca 48 bilhões de consultas diárias.
"O domínio tem que ser pensado como uma porta de acesso para a sua empresa", ela disse ao dar uma série de dicas da estratégia de escolher o nome do site da empresa afim de garantir que ela seja encontrada na internet, como registrar também domínios com a grafia incorreta e direcioná-los para o seu site. Na apresentação das estatística ressaltou que 54% das empresas que tem internet não possui website, "saia na frente desse 54% de concorrentes, comece registrando um domínio .com ou .net", completou.



O consumidor como protagonista - FGV
O profº Silvio Laban lembrou que o mundo vem em constante mudanças desde de tempo imemoriáveis e os cenários dos últimos anos têm moldado um consumidor multifacetado e que as mudanças sociais e tecnológicas o coloca como protagonista do mercado. Hoje, com a maturidade e simplificação da tecnologia até um pequeno negócio pode ser relevante. Demonstrou isso apresentando alguns cases:
  • A notícia de que um restaurante inglês em que os fregueses pagam o quanto quiser pela refeição e mesmo assim a casa tem lucro
  • A banda Radio Head que lançou um disco na web e fãs definiam o valor pago - ou não
  • Brastemp You que oferece milhares de opções de personalização do produto aos seus compradores
  • A banda Nine Inch Nails que criou criou e administra a comunidade de fãs
  • Rádio Sul América, onde os ouvintes colaboram com as informações de trânsito
  • Fiz TV, um Youtube da TV por assinatura
  • Nescau 2.0, cujos comerciais foram criados pelos consumidores na internet, assim como o
  • Doritos pediu para os consumidores criarem o comercial que seria veiculado no intervalo do Super Bowl (o horário mais caro da TV americana)

Claro que tudo isso tem risco e a empresa que opta por trilhar esse caminho tem que estar preparada para os revéses que este novo universo também tem, pois as novas demandas do consumidor pedem um novo composto mercadológico, com foco na experiência em vez do produto, no valor em vez do preço, envolvimento em vez de promoção e ubiqüidade (em qualquer lugar a qualquer momento).

Comércio eletrônico para PME: soluções simples e eficientes - Locaweb

Honrando o título, Reinaldo Santos, apresentou a Locaweb e as suas soluções de Loja Virtual, que contam com todos os recursos necessários, como cálculo de frete, análise de riscos e meios de pagamentos. Tem até um modelo gratuito que é amplamento usado - contabiliza 40 mil downloads desde 2006.

Para as empresas que não tem muito recursos ou querem apenas experimentar o comércio eletrônico a Locaweb tem o Loja Pronta, uma ferramenta gratuita que pode ser customizada e com todos os recursos incluidos.

Como entrar no comércio eletrônico - Correios
Lemuel Costa e Silva, dos Correios, disse a frase que pode ser considerada a mensagem principal do seminário: "A internet tem muito espaço para iniciantes, mas não tem espaço para amador. Seja sério!"
Ele destacou as vantagens do comércio eletrônico para os consumidores e para os empresários e deu valiosas dicas de como entrar no e-commerce.

É preciso ter as mesmas atitudes de um negócio tradicional na abertura de uma loja virtual. É fundamental prestar atenção nestes 3 pontos: estratégia comercial, tecnologia e logística.
Por estratégia comercial entenda-se fazer um plano de marketing (definir sua visão, analisar as oportunidades, ameaças, forças e fraquezas do seu negócio), definir a estratégia, treinar os colaboradores.

Não descuidar na tecnologia, pois uma loja virtual demanda alta disponibilidade para não frustrar os Clientes e tem também a parte crítica do negócio, que são os meios de pagamento.

E contar com um bom serviço de logística, que garanta prazos de entrega adequados a preços competitivos.

Finalizou reforçando os serviços de entrega do Correios e contando que eles contam com uma plataforma de comércio eletrônico também.

Painel
Teve uma mesa redonda moderada por Gil Giardelli com os palestrantes do período da manhã respondendo algumas perguntas da platéia e debatendo os assuntos já tratados até aquele momento. Vale destacar aqui duas mensagens importantes:
  1. O profissional de TI que uma MPE deve procurar não é o escovador-de-bits, o devenvolvedor deve ter foco no negócio, pois existem muitas soluções ótimas no mercado que necessitam apenas de customizações e adaptações para você usar e só um cara antenado com o seu negócio vai te ajudar a ganhar dinheiro. Reinaldo contou o case de uma loja virtual de velas artesanais, em que após a análise dos relatórios de acessos e vendas foi feito o reposicionamento da loja e o negócio deslanchou. A parte técnica estava ok, sem nenhum problema, mas parte a comercial foi totalmente reformulada.
  2. Olhando as principais estatística de comércio eletrônico brasileiro vê-se a concentração de mercado da B2W (Submarino+Amercianas.com), que fica com mais de 50% dos R$ 8 bilhões previsto para 2008. Mas isso não é para desanimar o empreendedor, pois ele deve lembrar sobra os outros 50% (cerca de R$ 4 bilhões) para serem conquistados!

Empreendedorismo digital - Buscapé

Rodrigo Borges veio contar como ele e mais três amigos criaram a empresa na época da faculdade, passando de uma programação coletiva de site de madrugada para um grupo de empresas que cobre todo o ciclo de compra no comércio eletrônico - do desejo de compra ao descarte do produto, e também deixou um recado importante para os empresários: "o site é apenas 20% do e-commerce, a qualidade do restante da cadeia é faz a diferença no sucesso dos negócios".

Bolsa de negócios - SEBRAE

Eraldo Ricardo veio falar sobre a participação do SEBRAE no Ciclo de Seminários MPE e apresentou a Bolsa de Negócios do SEBRAE, que é uma vitrine de oferta e/ou procura de negócios entre empresas, um instrumento de aproximação, interatividade e relacionamento entre empresas.

Comércio eletrônico com Visa - Visanet Brasil

ItálicoEtelvino Santos fez um infomercial da Visanet.


Comércio eletrônico no UOL Host - UOL Host
Renato Weiner fez um infomercial do UOL Host, o serviço de loja virtual do provedor UOL.

Meios de pagamento pela internet - PagSeguro

Dennis Ferreira fez um infomercial do PagSeguro.

Fraudes em vendas online e televendas: como se prevenir? - FControl

Antes de vender seu peixe, Maurício Trezub sensibilizou a platéia mostrando como as fraudes em comércio eletrônico podem levar uma MPE à falência em pouco tempo, relacionou os prejuízos diretos e indiretos para o negócio e outros motivos para o investimento em prevenção.

A poderosa ferramenta para desenvolver negócios online - Google AdWords
Fazendo a comparação do (antigo) marketing atrelado ao meio de veiculação com o (novo) marketing atrelado à intenção de compra do consumidor, Luciano Santos veio tentar reforçar o nada modesto título da palestra. Ele falou sobre a eficiência de se fazer as campanhas no AdWords, como funciona a ferramenta, da importancia da relevância do anúncio e como maximizar o ROI das suas publicidades.

Panorama do e-commerce brasileiro contados em mais de 6 milhões de pesquisas - e-bit

Para encerrar o evento Pedro Guasti apresentou as estatísticas do presente e futuro no Brasil e no mundo, deixando o sentimento otimista para os empresários/empreendedores presentes.

Resumo
Em termos de conteúdo este foi um dos melhores seminários que participei ultimamente e a maioria das palestras cumpriu o objetivo de incentivar e orientar o PME a ampliar seu negócio e a entrar no comércio eletrônico, com muitas dicas e orientações. A tecnologia não é mais empecilho, os custos estão muito baixos e o mercado só cresce.
Como bem lembrou o profº Laban, em momentos de crise muitos choram, outros vendem o lenço. Faltou um dos palestrantes completar "em uma loja virtual", hehehe...

1 comentários:

Clique aqui para comentários
6 de fevereiro de 2009 18:07 ×

Excelente publicação! Temos que incentivar ao máximo as MPEs brasileiras a abraçarem esta enorme oportunidade de negócios materializada no e-commerce.

A camara-e.net, juntamente com os Correios, Sebrae e a ACSP estão fazendo a sua parte por meio da capacitação das MPEs no Ciclo MPE.net (Ciclo de Seminários de Comércio Eletrônico).

Veja mais no Blog da Economia Digital - http://gersonrolim.blogspot.com

Gerson Rolim
camara-e.net

Parabéns Gerson Rolim dapat PERTAMAX...! Silahkan antri di pom terdekat heheheh...
Responder
avatar
autor
Obrigado pela sua colaboração